Blog

Dia das Mães: acolhendo alegrias e tristezas

Se você acreditasse em todos os cartões-presente vermelhos e rosas nas lojas, acharia que o Dia das Mães era (apenas e sempre) um dia de alegria e gratidão. De celebração. De felicidade implacável.

E talvez para alguns, é.

Mas para muitos de nós, este dia também é pesado…

 

Por exemplo...

...Se sua mãe morreu (ou nunca a conheceu).
....Ou se você está ansiosa para tornar-se mãe, mas não conseguiu.
....Ou se você perdeu uma criança - por morte ou desaparecimento ou distância.
...Ou se o seu relacionamento com sua mãe lhe causa sofrimento só de pensar.


 

O que fazer então? Como você passa um dia assim?

 

Pode ser tentador olhar para o outro lado, sempre que a dor domina nossas vidas. Tentar ignorá-la, ou fingir ser forte. Empurrar com a barriga. Pensar que já passou e não faz diferença. Voltar para sentimentos mais "aceitáveis" de felicidade e luz.


Mas isso pode desgastar nossas energias às vezes... E agora você não está apenas sentindo-se triste, mas exausta/o também.

E você vira as costas para aquela parte de você que já se sente abandonada/o.

Perdida/o.

Sem amor.

 


Então talvez tenha outro jeito …

 

Talvez a atenção plena (mindfulness) possa oferecer outra saída. Simplesmente se conectar com você mesma/o por um momento. Para prestar atenção no que você realmente está sentindo, em vez de começar usar sentimentos automaticamente. Apenas sentar com eles por um momento. Para sentir-se neles.

Talvez você possa até aceitá-los - apenas aceitar isso, agora mesmo, por qualquer motivo, esses sentimentos estão aqui agora.

Então, o que eles podem ter para lhe dizer?

Como você pode aprender com eles?

E como você pode cuidar deles?

 

De uma maneira estranha, algumas coisas soam familiares. Soa um pouco como o amor de mãe ... meio que se tornar seu próprio carinho para esses sentimentos. Nutri-los e dar-lhes o que eles precisam. Nutrir-se a si e dar-se o que precisa. Para realmente cuidar dessa parte de você que está doendo.


Portanto, neste Dia das Mães, se for um dia difícil para você, lembre-se de que -  mesmo em meio a grandes dores - você pode acolher um espírito de afeto e carinho em sua própria vida... e na vida daqueles que ama.

 

texto original por Gabrielle Gawne-Kelnar (psicóloga australiana)

tradução livre psicóloga Tatiana Perez

 

 

Quer saber mais sobre atenção plena (mindfulness) e aceitação?

Entre em contato pelo email psicologa@tatianaperez.com.br

 

 

 

Please reload

Categorias
Please reload

Psicoterapia

Terapia de família, casal ou individual

Consultório na Zona Sul

(Av. Getúlio Vargas, 1691)

Posts Em Destaque

O que é saúde mental e como você pode cuidar da sua?

1/10
Please reload

Contato

Psicóloga Tatiana Spalding Perez

CRP 07/26032

+55 51 992792559

psicologa@tatianaperez.com.br

Avenida Getúlio Vargas, 1691

Bairro Menino Deus, Porto Alegre, RS

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • SoundCloud - Círculo Branco