Blog

Assertividade: como se comunicar de forma clara e positiva

Assertividade é uma habilidade mencionada com frequência em treinos de habilidades sociais e de comunicação. A importância dessa habilidade está em ser capaz de defender seus próprios direitos ou de outros de forma calma e positiva, sem agredir ou aceitar passivamente o que considera errado. Indivíduos assertivos são capazes de falar o que pensam sem aborrecer aos outros ou a si mesmos.

 

Embora todos ajam de forma passiva ou agressiva às vezes, tais maneiras de responder frequentemente geram desentendimentos ou prejudicam a autoconfiança e, assim, acabam sendo maneiras inadequadas de interagir com os outros.

 

O que é Assertividade?

 

O Dicionário de Oxford define assertividade como "defesa positiva e direta do reconhecimento de direitos". Em outras palavras, ASSERTIVIDADE significa defender seus direitos pessoais - expressando pensamentos, sentimentos e crenças de forma direta, honesta e apropriada. Além disso, a assertividade também respeita os pensamentos, sentimentos e crenças das outras pessoas da mesma forma que os seus. Ser assertivo requer a compreensão de igualdade entre as pessoas em interação.

 

Assim, a assertividade é uma importante habilidade pessoal e interpessoal em todas as interações com outras pessoas, seja em casa ou no trabalho, pois ajuda o indivíduo a se expressar de forma clara, aberta e razoável, sem prejudicar o seu direito ou o dos outros. É uma habilidade que permite que os indivíduos ajam em prol de seus interesses, defendendo a si mesmos sem ansiedades desnecessárias, expressando seus reais sentimentos confortavelmente e manifestando direitos pessoais sem negar o dos outros.

 

Passividade x Agressividade x Assertividade  

 

A assertividade é frequentemente vista como um ponto de equilíbrio entre o comportamento agressivo e passivo, mas provavelmente é mais fácil pensar neles como três pontos de um triângulo. É provável que você perceba que responde de forma diferente dependendo da situação e com quem você está se comunicando. Porém, quanto mais agimos de forma passiva ou agressiva, mais nos distanciamos da assertividade e desequilibramos o respeito dos direitos de todos envolvidos na interação. A imagem abaixo ilustra bem essa ideia.

 

 

O que é ser Passivo?

 

Passividade é ter complacência com o desejo dos outros de forma a subjugar direitos individuais pessoais e autoconfiança.

 

Muitas pessoas adotam o comportamento passivo porque tem forte necessidade de ser agradável aos outros. Tais pessoas não se compreendem como iguais, porque depositam grande valor nos direitos, desejos e sentimentos dos outros. Ser passivo dificulta a comunicação de pensamentos ou sentimentos pessoais e leva as pessoas a fazerem coisas que elas não querem na esperança de corresponder às expectativas dos outros. Algumas pessoas chegam  inclusive a permitir que outros assumam responsabilidades e tomem decisões por elas.

 

Identificamos a resposta passiva clássica naqueles que dizem "sim" a pedidos quando na verdade queriam dizer "não".  

 

Por exemplo: "Será que você consegue lavar o carro hoje?"

Uma resposta passiva poderia ser "Sim, eu farei isso mais tarde. Depois de ir ao mercado, realizar um telefonema importante, organizar os arquivos, limpar as janelas e fazer o almoço para as crianças!"

Uma resposta mais próxima da assertividade nesse caso seria: "Não, hoje eu não consigo, pois tenho outras tarefas a realizar".

 

A pessoa que responde passivamente realmente não tem tempo, mas sua resposta não transmite essa mensagem. A segunda resposta é assertiva pois a pessoa considerou as implicações de aceitar o pedido frente às outras tarefas que precisava realizar e deixou claro ao solicitante que não poderia atender ao seu pedido.

 

Um dos paradoxos da passividade é que quanto mais aceita o pedido dos outros, mais tarefas são acumuladas e menos se consegue fazer. Se você se torna conhecido como uma pessoa que não sabe dizer não, mais pessoas o procurarão com solicitações, e o acúmulo de tarefas pode até fazer com que você fique doente.

 

Quando você responde passivamente, você acaba se colocando em uma posição menos positiva ou inferior de alguma forma. E o sentimento de inferioridade diminui sua autoconfiança e autoestima de tal forma que reduz sua percepção de automerecimento, criando um círculo vicioso e nada saudável.

 

O que é ser Agressivo?

 

Agressividade na forma de comunicar seus pensamentos, sentimentos e desejos não significa necessariamente ser violento, abusivo ou grosseiro. Existe uma larga escala de comportamentos agressivos na interação com os outros, que incluem apressar o outro sem necessidade, determinar invés de solicitar, ignorar alguém, etc. 

 

Em comunicação ser agressivo com alguém é desconsiderar os direitos e a autoestima do outro, colocando sempre o que é seu como superior e mais importante. Aqueles que se comportam de forma agressiva raramente mostram reconhecimento ou apreciação pelos outros. A comunicação agressiva estimula os outros a responderem também de forma não assertiva, seja pela agressividade/defesa ou pela passividade/submissão.

 

Receber comunicações de forma agressiva pode ser uma experiência assustadora ou estressante e levam o receptor a  questionar o que instigou tal comportamento ou o que ele ou ela fez para merecer a agressão.

 

Qual a importância da assertividade e como ser assertivo?

 

Ter boas habilidades interpessoais significa que você precisa estar atento às diferentes formas de comunicação e às diferentes respostas que cada forma pode provocar. O uso tanto da forma passiva quanto da agressiva em relações interpessoais pode provocar consequências não desejadas daqueles com quem você se comunica e provavelmente impedirá um avanço positivo da conversa.

 

Nesse sentido, ser assertivo é importante para que sejamos capazes de falar o que pensamos sem aborrecer aos outros ou a nós mesmos, uma vez que qualquer interação é sempre um processo de duas vias. Pode até ser que você ache mais fácil ser assertivo com seu companheiro do que com seu chefe, ou vice-versa. De qualquer forma, seja fácil ou não, a resposta assertiva sempre será melhor para você e para a outra pessoa em relação.

 

Mas, afinal, como ser assertivo? O comportamento assertivo inclui:

  • Ser aberto em expressar desejos, pensamentos e sentimentos e encorajar os outros a fazer o mesmo.

  • Ouvir o ponto de vista dos outros e responder apropriadamente seja concordando ou não com a opinião.

  • Aceitar responsabilidades e ser capaz de delegar aos outros.

  • Regularmente expressar gratidão pelo que os outros fizeram ou estão fazendo.

  • Ser capaz de admitir erros e pedir desculpas.

  • Manter autocontrole.

  • Compreender-se como igual aos outros.

​Desenvolver os tópicos da lista acima nem sempre é uma tarefa fácil. Muitas pessoas têm dificuldade em agir com assertividade por uma série de razões, e acabam agindo de forma agressiva ou passiva. Algumas das razões podem ser estresse, baixa autoestima e autoconfiança, experiências passadas, pressões sociais e estereótipos, traços de personalidade, entre outros. Independente da razão, é possível desenvolver a assertividade. Se parece muito difícil, o acompanhamento profissional, psicológico por exemplo, pode lhe ajudar.

 

A assertividade como um direito social 

 

Ser assertivo é entender que todos temos direitos humanos básicos que devem ser respeitados e assegurados. A passividade permite que tais direitos sejam negligenciados ou ignorados. Por outro lado, a agressividade pode levar ao abuso do direito dos outros ao colocar os nossos como mais importantes.

 

Direitos que são considerados "individuais" variam de pessoa para pessoa e diferem de cultura para cultura.

 

Quando falamos na assertividade como direito devemos sempre incluir:

  • O direito de expressar sentimentos, opiniões, valores e crenças;

  • O direito de mudar de ideia;

  • O direito de tomar decisões;

  • O direito de dizer "eu não sei" e/ou "eu não entendi"

  • O direito de dizer "não" sem se sentir mal ou culpado.

  • O direito de ser não-assertivo em determinadas situações 

  • O direito à liberdade pessoal, de pertencer a si mesmo,

  • O direito à privacidade, a ficar sozinho e ser independente.

 

Fonte: Site Skills you need, página sobre assertividade. Traduzido e adaptado por psicóloga Tatiana Perez

Ficou curioso? Quer saber mais sobre Assertividade?

Entre em contato ou escreva para psicologa@tatianaperez.com.br

Please reload

Categorias
Please reload

Psicoterapia

Terapia de família, casal ou individual

Consultório na Zona Sul

(Av. Getúlio Vargas, 1691)

Posts Em Destaque

O que é saúde mental e como você pode cuidar da sua?

1/10
Please reload

Contato

Psicóloga Tatiana Spalding Perez

CRP 07/26032

+55 51 992792559

psicologa@tatianaperez.com.br

Avenida Getúlio Vargas, 1691

Bairro Menino Deus, Porto Alegre, RS

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • SoundCloud - Círculo Branco