Blog

Sobre a terapia sistêmica e o pensamento sistêmico

Quando falamos em terapia sistêmica, a primeira referência que surge para as pessoas - ou pelo menos para aqueles que estudam psicologia - é a terapia de família. O que poucos sabem, porém, é que apesar dos estudiosos da terapia sistêmica terem voltado seu olhar mais intensamente para os estudos de família, ela está fundamentada numa forma de pensar: o pensamento sistêmico. Nesse sentido, a terapia sistêmica é aplicável não só para famílias, mas também para casais e para processos individuais.

 

Mas, afinal, o que é o pensamento sistêmico?

 

O pensamento sistêmico é uma forma de pensar que, a grosso modo, é oposta ao pensamento mecanicista. Propõe um distanciamento da visão linear de mundo para uma visão voltada para redes e suas relações. De forma resumida, podemos compreender que enquanto o pensamento mecanicista fundamenta-se em metáforas mecânicas, o sistêmico baseia-se na metáfora do organismo vivo.

 

OU SEJA...

 

O mecanicismo para explicar como o mundo funciona utiliza-se da metáfora do relógio: se uma peça quebra, a substituímos por uma nova e o relógio volta a funcionar. Sendo assim, seu foco está no objeto e suas partes individualizadas. Entende que ao se compreender cada parte que compõe um objeto, compreende-se o objeto em si - sua estrutura - pois o todo é a soma das partes. A compreensão do mundo parte de uma perspectiva objetiva, neutra, estruturado de forma quantificável e hierárquica. Busca, assim, controlar o conhecimento e os objetos tomando por base a busca por “verdades” reproduzíveis, sustentadas pela lógica da causalidade linear: “SE isso, ENTÃO aquilo”.

 

JÁ O PENSAMENTO SISTÊMICO inspira-se na metáfora do organismo vivo: complexo em sua construção e funcionamento. Em constante transformação - por estar em busca de vida, sobrevivência, longevidade, e melhoria contínua. Sustenta-se, portanto, na circularidade, buscando um entendimento da realidade por meio dos seus fluxos circulares, ou melhor, espirais - pois nunca se é exatamente aquilo que se era em determinado ponto. Aqui a lógica do “SE isso, ENTÃO aquilo” não se aplica, pois as variáveis envolvidas no processo farão com que cada situação seja única, de acordo com seu contexto. O interesse do pensamento sistêmico não está exclusivamente em examinar as partes em si, mas sim na forma como elas se relacionam - nas relações parte/parte, parte/todo e todo/todo.  Volta seu olhar, assim, para a dinâmica e a integração das relações que se constituem em redes interconectadas. Não há, assim, verdades absolutas, apenas descrições qualitativas intersubjetivas aproximadas dos processos, pois toda descrição fala das relações. O objetivo maior não está, assim, no controle e na competição, mas sim na cooperação, influenciação e ação não violenta. Na possibilidade de ser e vir a ser com o apoio e respeito aos outros e dos outros, ampliando o horizonte para além do linear.

 

E o que isso tem a ver com a terapia?

 

A partir do pensamento sistêmico entendemos que: sistema é um conjunto de elementos complexos que se relacionam em determinado contexto. E todo sistema é subsistema de um sistema maior.

 

A terapia sistêmica enxerga cada indivíduo como um sistema, que também é subsistema de outros sistemas maiores. Família, trabalho, amigos, religião, vizinhanças são alguns exemplos de sistemas maiores em que cada indivíduo faz parte. E dentro de cada um desses sistemas existem subsistemas com os quais nos relacionamos e influenciam as nossas vida de de forma mais ou menos direta.

 

Tais sistemas não existem independentemente da relação de seus membros. Existem em virtude da interação dos elementos, que geram relações. Pessoas não são vítimas da interação, e sim produtoras de interação.

 

De forma mais clara: a terapia sistêmica volta seu olhar para as relações.

E o pensamento sistêmico é o que dá norte ao trabalho do terapeuta sistêmico.

 

Sendo assim, independente do tipo de atendimento - família, casal ou individual - a terapia sistêmica  propõe uma forma interconectada de pensar o mundo, voltando seu olhar para a compreensão da complexidade dos sistemas em relação.

 

Ficou curioso? Quer saber mais sobre a terapia sistêmica e o pensamento sistêmico?

Entre em contato ou escreva para psicologa@tatianaperez.com.br

 

Por Psicóloga Tatiana Perez

CRP 07/26032

 

Please reload

Categorias
Please reload

Psicoterapia

Terapia de família, casal ou individual

Consultório na Zona Sul

(Av. Getúlio Vargas, 1691)

Posts Em Destaque

O que é saúde mental e como você pode cuidar da sua?

1/10
Please reload

Contato

Psicóloga Tatiana Spalding Perez

CRP 07/26032

+55 51 992792559

psicologa@tatianaperez.com.br

Avenida Getúlio Vargas, 1691

Bairro Menino Deus, Porto Alegre, RS

Clique aqui para agendar seu horário

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn